HomoLabirintus


































Você sabe que está aqui por um tempo limitado.

Mas o trabalho, o relatório de quinta, o curso de terça a noite, o passeio com os cachorros aos sábados e a empada de domingo te fazem esquecer de tudo quanto fosse existencial. Daí, pra você só existe o quanto você está atrasado para a prova da faculdade e como aquela calça que você ama está justa nos quadris.
Assim, sucessivamente amanhã só existirá a conta de telefone que veio um absurdo, diga-se de passagem com ligações para o Marrocos...- Marrocos?
Agora, você está sem a calça que ama e com o iminente pepino de processar a Telefonia.Então vai dormir "pê da vida".
Novo dia, novos pensamentos: no trabalho você hoje produziu bem, tirou ótima nota naquela prova da faculdade, agora está tão bem que até a calça entrou numa boa. Ficou feliz e até desistiu de processar a Telefonia.
Amanhã será outro dia...e depois mais outro...
A cada dia os que te cercam, você mesmo e a vida vão se encarregar de "fluir" rumo a novos acontecimentos. Por isso, terão dias em que ver um moleque cheirando cola na AV Rio Branco vai cortar seu coração, e outros, que nem mesmo um orfanato inteiro rogando ajuda vai fazê-la diminuir os passos rumo ao ponto de ônibus.
Dias atrás e outros mais adiante, você irá refletir o quanto o mundo é injusto e desigual e que as pessoas precisam fazer algo para ajudar...é aí que você planeja virar monge e sumir de toda essa "coisa" louca, mas depois você descobre que ama esfirra e MC lanche feliz juntamente com todo "conforto".

De repente, você leva um susto...perde um amigo, um parente ou um cônjugue. Isso acaba com sua vida. Mais do que nunca,você está certo de que não quererá mais viver.
Decide começar por parar de comer, no entanto, quatro horas depois lembra de sua gastrite e come na tentativa de aliviar o "incômodo". Mas agora, com certeza você irá olhar a vida com "novos olhos", irá valorizá-la muito mais, aproveitando cada momento com cada um a sua volta,sim! Até as formigas serão exaltadas e respeitadas em sua nova fase!
Você jura que teria feito isso se dois dias depois aquele mal educado do porteiro a tivesse cumprimentado... talvez assim você o odiaria um pouco menos.
Por fim, você reflete o curso de sua vida: O quanto ela passou depressa e você ainda não conseguiu se purificar.
Não virou monge, não dedicou-se aos pobres, não fez voto de castidade, não fez nada!
Nem as orações infiel que é consegue concluir, pois dorme antes de cada amém.
No auge do desespero você clama: - Senhor o que farei?
Nenhum som é ouvido...
Na Tv ainda ligada, Marta Suplicy aconselha: Relaxa e goza...

Você ri...
A vida é doida mesmo...quem diria que ao invés de Buda, Padre Marcelo Rossi ou Oxalá a luz viria de Marta.

6 Recados:

Natacia Araújo disse...

Gente, não deu tempo de fazer um texto pro A arte não é minha, acabei pegando um dos meus lá no In*versos.... desculpa aí pessoal.

M. D. Amado disse...

Desculpar?

Ninguém me faz parar de prestar atenção na fórmula 1, em pleno grande prêmio de Mônaco. Vi que você tinha postado e não resisti.

Não me arrependi. Como sempre, um ótimo texto.

Leonardo Pezzella disse...

Fala sério, Nat...
Nem tem o que se desculpar... O texto está ótimo e sem dúvida, dormir ciente de que a luz veio com a mensagem da Marta, é assustador! HEHEE!

bjão,
£!

Carlos Fontana disse...

Comentei em algum canto, não tô vendo mais aqui. Enfim...rs já conhecia este texto, na minha opinião um dos melhores, amo quando vc introduz sarcásmo na escrita, sendo do In Versos ou fazendo um específico pra cá, o importante é que tem qualidade e muita!

Liza disse...

natacia, não se desculpe.
a arte não é sua,
a culpa também não.

gente,
vocês são donos disso aqui,
podem fazer o que quiser.
e eu sei que vocês vão fazer bonito.

"quem diria que ao invés de Buda, Padre Marcelo Rossi ou Oxalá a luz viria de Marta."

adorei!
filosofia de vida marta suplicy
8)

meumundoeminhamente disse...

Ler seu texto me fez pensar que é assim que eu ajo. Que bom que não sou o unico que penso e ajo assim! As vezes penso ser contraditório, mas na verdade o problema não sou eu. Somos todos assim e é o nosso estado de animo que muda e que faz com que as nossas atitudes também mudem. Somos instáveis como um oceano.

Parabens pelo otimo texto!