Cartão de crédito




Ele é uma desgraça na minha vida. Acabou com todo meu dinheiro. E acabou com os meus sonhos. Você deve estar pensando que eu sou uma louca. Como um cartão de crédito pode fazer tanto mal a uma pessoa? Mas é isso sim. Ele foi uma derrota que ainda não consegui esquecer. Então tudo bem, vou explicar o que aconteceu pra você não ficar pensando que estou esclerosada.


Trabalho num órgão público. Pessoas passeiam pra cima e pra baixo todos os dias. Então nesse dia, eu já tinha esbarrado com milhares de pessoas tentando ir embora o mais rápido possível. Entrei no meu carro, fechei a porta, encostei a cabeça. Estava muito cansada, precisava de férias. Coloquei a chave na ignição e no momento que tentei sair, o carro que estava estacionado em frente deu uma ré e bateu na frente do meu carro. Fiquei louca! Coloquei as mãos na cabeça e não acreditava que aquilo estava acontecendo comigo. Logo naquele dia em que nada estava indo bem! Fiquei na mesma posição mantendo os olhos fechados. Ouvi um toque-toque no vidro do meu carro. Abri os olhos esperando mais problemas. Abaixei o vidro e vi uma pintura na janela do meu carro. Ela, a pintura, olhava dentro dos meus olhos. Fiquei enfeitiçada. Quando vi já estávamos fora do carro, ele com a mão na minha cintura e com a língua dentro da minha boca! Está certo, eu sei o que vocês estão pensando, mas não sei contar como isso foi acontecer! Fiquei bêbada ou doida, pois não sei dizer o que houve. Gente, ele era lindo demais. Devia ter uns 22 anos, forte, moreno, sorridente e com uma boca indescritível. Imagina, eu, uma mulher de 35 anos, noiva, quase casada, beijando um rapazinho de 22 aninhos que bateu no meu carro no estacionamento. Loucura, né?


Saímos algumas vezes. Tive que dar o meu telefone pra ele, até porque tinha que pagar o meu prejuízo. Mas tudo começou a desandar a partir daí. Como ele estava pagando o conserto do meu carro, e ele era estagiário lá onde trabalho, – então não ganha maravilhas – eu paguei os motéis em que ficamos. Pronto, falei!


Numa segunda-feira, saímos pela última vez. Não podia continuar com esta história. Eu tenho um noivo. Ou melhor, tinha! Fiz uma burrada! Usei cartão de crédito todas as vezes que fomos ao motel. Acabei usando sem querer o cartão de crédito adicional do meu noivo. Pensei que fosse o meu, mas não era. Nisso, chegou a fatura com todas as vezes que fui ao motel. Não tive como mentir. Brigamos feio. Ele me disse coisas horríveis e eu não tive como me defender. Sei que fui errada, pisei na bola como dizem por aí, mas pensei que fosse apenas uma aventura. Uma aventura que destruiu tudo o que eu sonhava.


Coloquei toda a culpa no cartão de crédito. Eu precisava culpar alguém por isso. Não podia levar esta culpa sozinha. Quebrei o cartão em mil pedaços e joguei pela janela do meu quarto. Minha família ficou sem entender o motivo do término do noivado. Ele não disse nada e eu inventei uma historinha.

Eu estou aqui sozinha. Ontem saí com algumas amigas e o vi lá com outra menina, mais nova. Eu cheguei, ele saiu e pagou com o cartão de crédito. O cartão que ele fez pra mim. Fiquei arrasada. Eu paguei o cartão antes de quebrá-lo e percebi que o cartão de crédito é uma desgraça mesmo. Não quero mais saber dele. Acabei com todos os meus. Uso apenas o débito. Espero que você faça o mesmo. Eu sou prova viva de que ele um dia acaba com sua vida.

8 Recados:

Rafa disse...

cartão de crédito é dinheiro de plástico... então vale né? rs

Nana disse...

bom seria se tivessemos um cartão para culpar por cada tapa que levamos da vida... ainda existem os cartões de débito, os cheques e o dinheiro vivo pra levar a culpa e há tbm quem ande com a carteira vazia.

bjs

Liza disse...

valer vale, só que a semana do dinheiro já acabou.. hahaha... mas sem problemas, tá valendo rs.

bem, domingo era meu dia, então vim aqui me retratar (não sei pra quê, mas como a "quase" idealizadora do projeto achei necessário).
bem, tô muito ocupada e vivendo um hiatus criativo de ônibus. era isso.
mas, como o rafa já postou, eu posto na quinta.

eu acho. 8D

semana do rio de janeiro.

lição do dia: pague o motel sempre em dinheiro.
8D

Beatriz disse...

Olá!

Retribuindo a visita. Ótimo blog!

Voltarei mais vezes...

=)

Abraços...

B.M.P.

Marcelinho Mavambo disse...

e ainda cabem aew muitas histórias fantásticas sobre cartão de crédito. assim como a divida.. as historias são infinitas..

=]

Anônimo disse...

Você não passa de uma vagabunda safada, ordinária e filha duma puta. Vai tomar no seu cu sua cachorra dos infernos. Tem que se fuder mesmo.

Anônimo disse...

Você se comporta como uma piranha e a culpa é do cartão de crédito? Seus princípios (melhor: a falta deles) não tem nenhuma culpa ???
Pelo visto não aprendeu e irá continuar com esse comportamento de cobra traiçoeira a vida toda. Li o relato de uma piranha!

Anônimo disse...

Nossa, que loucura... Mas acho que valeu a pena. Gostei da história!