Diga a eles, Zezé


Doutor, eles estão em toda parte.

Estão à porta, ao telefone e tudo mais.

Não param de perguntar!

O que digo?

O senhor confessará?


Diga assim Zezé:

As coisas estão mudadas.

As coisas estão um pouco diferentes.

As coisas ainda vão mudar mais.


Grifa isso de mudar mais, Doutor?

Grifa.

Continua?


Continua:

As coisas, definitivamente, não são

Mais as mesmas.

Diga mais:

Não pretendo conseguir a maioria.

Não pretendo ser acolhido.

Não pretendo o combate.

Pretendo o “serlivre”.

Pretendo ceder ao trocadilho.

Pretendo fazer de espinhos,

Um buquê.

Agora, você vai dar detalhes:

Acordei tarde, tive pesadelos,

Senti medo e fome.

È melhor não dar detalhes, Zezé.


Sim doutor.


Faça o seguinte, não dê detalhes.

Pergunte:

O que acham que há de ser?


Mas será que o Senhor há de gostar das

Respostas?


Diga a eles que não me importo.

Diga a eles que pode ser só fagulha

Diga a todos, todos eles, que já é farta a caminhada.

E repita a eles que confessarei.

Porém não ouse dizer, que penso em hesitar.

Não vá mencionar, o lacrimejar de minhas pálpebras.

Não vá falar da vontade de voltar atrás.

Não diga que sou fraco.

Não quero parecer fraco.

Não sou fraco.

De definitivo, não sou como sou EU.

E pare por aí.

Se perguntarem algo mais,

Diga-os que sumam.


Tudo bem, assine aqui doutor.

1 Recados:

Rafa disse...

eu adoro esse... perfeito!